quarta-feira, 7 de abril de 2010

a procura.


A Ana me ajuda a achar as cores.

Saí de casa em busca de cores
Tava cansada de preto com branco
de cinza com griz
E não demorou muito
Achei cores no samba no barzinho da esquina
e no sorriso da moça pro rapaz
Achei cores no sinal de trânsito
num dedo indicador e no polegar
Achei cores nas lágrimas e nos sorrisos
nos raios do sol e nas gotas de chuva
E descobri que nunca foi difícil achá-las
o difícil é você querer as procurar.

2 comentários:

Carolina Tavares disse...

Lindo Mari e Ana. Acordar para vida ou a cor dar para vida. Beijos.

Ana Castilhos disse...

Adorei! Que as cores nunca nos falte! bjoooos